Reunião no CETEM discute o futuro da Pedreira-Escola na Bahia

Em reunião no Centro de Tecnologia Mineral – CETEM, na Ilha do Fundão, Rio de Janeiro, ocorrida no dia 13 de agosto último, discutiu-se quais as possibilidades de se garantir a continuidade e o fortalecimento do Projeto Pedreira-Escola, uma iniciativa da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral – CBPM.

 A reunião foi coordenada pelo CETEM, contando com as participações do Diretor-Técnico da CBPM, Dr. Rafael Avena, do Diretor-Geral do DNPM, Dr. Miguel Nery, do Diretor-Substituto do CETEM, Dr. João Sampaio, do Diretor do CEFET-ES, Prof. Jadir Pella, do Presidente da ABIROCHAS, empresário Sergio Azeredo, de Dra. Lizete, do Ministério da Educação, do Coordenador da Pedreira-Escola, Geól. Hélio Azevedo, Dr. Carlos Peiter, pesquisador do CETEM, dentre outros técnicos, docentes e pesquisadores dessas entidades.

A Pedreira-Escola foi inaugurada no município de Rui Barbosa, Bahia, no ano de 2003 com o apoio do MME, objetivando a formação e a qualificação de mão-de-obra para atender ao setor de rochas ornamentais e de revestimento naquele Estado. Nos últimos quatro anos, a Pedreira-Escola capacitou mais de 238 trabalhadores em 19 cursos, que consumiram mais de 1.562 horas/aulas, sendo 539 teóricas e 1.021 práticas, atendendo a mais de 77 empresas e instituições interessadas.

Na pauta da reunião, constaram como itens, mudanças na filosofia atual de trabalho, bem como a viabilização de sua transformação numa estrutura mais ampla, multifocada e capacitada a executar treinamento para os diversos segmentos do setor mineral. Também se discutiu a busca de parcerias técnicas e financeiras para garantir a perenidade na realização de treinamentos.

Ao final da reunião, redigiu-se uma Ata de Adesão, por meio da qual, os diversos representantes das instituições presentes manifestaram interesse e compromisso em participar da formação de um Grupo de Trabalho (GT) que deverá, no prazo de até sessenta dias, estudar e propor medidas de fortalecimento da Pedreira-Escola por meio da integração interinstitucional.

Como objetivos do GT, ficou definido o de avaliar a possibilidade de criação de uma organização com natureza jurídica adequada, oferecendo opções e comparações; possibilidades de recursos para fomento e oferta de cursos, identificar parcerias, possibilidade de ampliação futura a abrangência de cursos.

Fonte: DNPM