Mineropar promove Seminário Nacional de APLs de Base Mineral

A Mineropar realiza a partir desta quarta-feira (19) em Curitiba o 4º Seminário Nacional de APLs (Arranjos Produtivos Locais) de Base Mineral - Gestão e Desenvolvimento Sustentável. O evento de três dias será realizado no Cietep em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL/PR), Rede Paranaense de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais, Ministério de Minas e Energia e Ministério de Ciência e Tecnologia.

O objetivo é disseminar e estimular boas práticas de gestão, inovação e promoção de desenvolvimento sustentável das micro, pequenas e médias empresas, inseridas em aglomerações e Arranjos Produtivos Locais de base mineral.

A abertura do seminário acontece às 19h30 com a palestra do secretário nacional de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Cláudio Scliar.

No dia 20, o evento prossegue às 8h30, com painéis sobre Políticas Públicas do Governo Federal para as APLs e, a partir das 16h30, o diretor presidente da Mineropar, Eduardo Salamuni, fala sobre Extensionismo Mineral. Em seguida, o geólogo e coordenador do Pro-Cerâmica (Programa de Desenvolvimento da Indústria de Cerâmica Vermelha no Paraná) da Mineropar apresenta um Estudo de Caso: Pro Cerâmica no Oeste do Paraná.

No último dia, será realizado um debate sobre Arranjos Produtivos Locais. Vários temas serão abordados durante o evento por meio de painéis e palestras, entre eles Política de Desenvolvimento e Gestão aos APLs no Governo Federal; Critérios de Excelência como Modelo de Gestão para as MPEs Minerais; Governança; Consórcio de Exportação; Cooperativa Mineral; Fomento ao Setor Mineral; Gestão Ambiental; Responsabilidade Social; Central de Vendas; e Desenvolvimento e Inovação Tecnológica.

Segundo o coordenador do seminário e técnico de Projetos da Secretaria de Estado de Planejamento do Paraná e da Rede Paranaense de Apoio e Arranjos Produtivos Locais, Noé Vieira dos Santos, o evento é de grande importância ao Paraná, considerando que os temas a serem abordados vão resultar na melhoria contínua de APLs de base mineral.

O Paraná foi escolhido para sediar o evento este ano devido à larga experiência no desenvolvimento de arranjos produtivos existentes no Estado, de acordo com Vieira.

O primeiro seminário de APLs de base mineral foi organizado pelo Ministério de Minas e Energia e pelo Ministério de Ciência e Tecnologia, em Brasília, nos dias 20 e 21 de novembro de 2003, e teve a participação de 160 pessoas. Na ocasião, o foco de discussão foi sobre políticas públicas para APLs.

MINEROPAR - No Paraná, os trabalhos desenvolvidos pelo governo do Estado com APLs de base mineral são com os segmentos de cal e calcário. A Mineropar integra o Projeto de Fortalecimento Tecnológico do APL de Cal e Calcário do Estado, juntamente com as empresas do setor e o Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná), com aporte de recursos do Ministério de Ciência e Tecnologia, através da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos).

O projeto, iniciado em 2006, tem o objetivo de desenvolver ações estruturantes para o fortalecimento desses segmentos do setor mineral no Paraná. As metas físicas deste trabalho permitem identificar novas possibilidades de uso das rochas calcárias e matrizes energéticas e desenvolver um sistema de informações geográficas, programa de capacitação técnica e empresarial e metodologia de produção de calcário com qualidade controlada.

Segundo o coordenador do projeto na Mineropar, geólogo Oscar Salazar Junior, a empresa será responsável pelo desenvolvimento de um Sistema de Informações Geográficas (SIG), para apoiar a indústria mineral de cal e calcário e constituir a base para tomada de decisões futuras de apoio a esta atividade, em consonância com os aspectos territoriais e ambientais.

ECONOMIA - No Paraná, a atividade extrativa de rochas calcárias está concentrada na Região Metropolitana de Curitiba, principalmente nos municípios de Colombo, Almirante Tamandaré e Rio Branco do Sul, além das regiões de Castro e Ponta Grossa.

As rochas calcárias são aplicadas na produção de corretivos agrícolas (calagem e correção de acidez do solo), produção de cal para construção civil, siderurgia, indústria de papel e celulose, indústria sucroalcooleira, tratamento de água e outras aplicações. Os calcários representam, ainda, a base mineral para fabricação de cimento, setor não considerado no APL.

As indústrias de cal e calcário são responsáveis por 40% do PIB mineral do Paraná, equivalente a 6% do PIB industrial do Estado. Segundo pesquisa realizada pelo Ipardes e a Secretaria de Estado do Planejamento do Paraná, a produção anual desses minerais é estimada em aproximadamente seis milhões de toneladas, contribuindo com cerca de R$ 36 milhões para a economia regional, cuja participação no PIB paranaense é de aproximadamente R$ 100 milhões.

SERVIÇO:

4º Seminário Nacional de APLs de Base Mineral – Gestão e Desenvolvimento Sustentável

Data: 19, 20 e 21 de setembro

Abertura: dia 19 às 19h30

Fonte: AEN