GTP APL realiza primeira reunião plenária

Com a presença de 32 representantes de órgãos públicos e entidades privadas, foi realizada em Brasília, no dia 2 de fevereiro de 2018, a primeira reunião plenária do Grupo de Trabalho Permanente (GTP) da Rede APL Mineral. Durante o encontro, foi apresentada a nova portaria ministerial que estabelece o grupo como estratégia de desenvolvimento produtivo do Ministério da Industria, Comércio Exterior e Serviços.

A Coordenadora da Secretaria Executiva do GTP APL e Coordenadora-Geral de APLs, Gabriela Maretto, apresentou a nova portaria e destacou alguns pontos. Entre eles, a realização de reuniões bianuais com apresentação de planos de trabalho e reuniões do GTP APL com os Núcleos Estaduais (NEs) nos anos pares. Nos anos ímpares haverá uma avaliação dos resultados dos planos de trabalho decididos no ano anterior.

Michele Boaventura, representante do Banco do Brasil, sugeriu a criação de um Informativo Temático que, além de conter as notícias semanais, poderia trazer informações substanciosas sobre os APLs. Os representantes do Ministério da Integração propuseram que a lista oficial de APLs do GTP apresentasse um recorte por grau de maturidade, com a validação dos dados por parte da governança local. Outra proposta apresentada foi o aproveitamento das reuniões do GTP APL como espaço de negócios entre os parceiros para desenvolvimento de projetos e financiamento.

Tiago Braga, do Ibict, apresentou a nova plataforma do site do Observatório Brasileiro de Arranjos Produtivos Locais. Ele explicou que a ideia é que qualquer pergunta relacionada às definições de APL, GTP e/ou do observatório sejam respondidas facilmente, além de fornecer dados atualizados sobre as mesorregiões onde estão localizados os APLs. Tiago informou que a expansão do portal Visão, um sistema de dados georreferenciados que poderá ser utilizado por todos os APLs do Brasil, deve estar pronto em março de 2018.

Estiveram presentes representantes da Apex Brasil, ABDI, BASA, Banco do Brasil, BNDES, Bradesco, CEF, CNI, Codevasf, Ibict, IEL, dos ministérios MCTIC, MDIC, MDS, MI, MAPA, MPDG e MMA, Sebrae, Sempe, Sudeco e Senai.