Entrevista: Walter Nunes

Dono da cerâmica Iguaçu, em Nova Iguaçu- GO e também membro da diretoria da Associação dos Ceramistas do Norte Goiano (ASCENO), Walter Nunes conversa com o Portal da RedeAPLmineral sobre o trabalho de associativismo realizado no norte goiano, as vitórias alcançadas, e os próximos passos da associação. 

RedeAPLmineral: Conta um pouco sobre o começo do trabalho da Asceno?

Walter Nunes: 
A Asceno nasceu no ano de 1999 em meio a uma das maiores crises do setor de cerâmica. Ninguém conhecia ninguém, não tínhamos contatos com outros produtores. Para se ter uma idéia, nessa época chegamos a vender o milheiro a meio salário mínimo. Foi nesse panorama que resolvemos, diversos ceramistas locais, nos juntarmos e criar uma associação. Depois de vários anos e da entrada de diversos parceiros de âmbito local, estadual e federal, hoje nós temos a felicidade de nos encontrarmos inseridos no APL Cerâmica Vermelha do Norte Goiano.  

RedeAPLmineral: São muitas empresas em locais bastante distante, como vocês fazem para se conhecer melhor?

Walter Nunes:
 Como são várias empresas, combinamos de a cada mês um associado prepara um almoço/ jantar de trabalho e convida os parceiros, associados e pessoas da comunidade a participarem e conhecer melhor o trabalho realizado por nós na Asceno. Foi numa dessas reuniões, por exemplo, que conhecemos o Luiz Fernando Magalhães (Mineiro), coordenador do APL.  

RedeAPLmineral: Qual o tamanho dessas empresas?

Walter Nunes:
Minha empresa (Cerâmica Iguaçu), na verdade é uma das menores. Mas, como eu tenho o associativismo na veia, eu até deixa ela de lado um pouco para trabalhar com a Asceno. O interessante do trabalho em APL é que, por exemplo, num mesmo município, trabalhamos com uma empresa que tem capacidade de produção de 40 mil peças/mês e outra que pode produzir 100 mil peças/dia. As duas empresas recebem o mesmo carinho/ atenção, talvez em quesitos diferentes, utilizando instrumentos diferentes, mas com o mesmo desempenho.   

RedeAPLmineral: Então tamanho não influi na informação prestada?

Walter Nunes: 
De jeito nenhum. Para se ter idéia, há tempos atrás tinha gente que ficava com vergonha de falar que trabalhava como ceramista. O preconceito era grande. Agora todos têm orgulho de trabalhar e mostrar que somos um grupo forte e que crescemos. Eu mesmo comecei numa máquina pequena como muitos começaram. Com o trabalho em APL evoluí, hoje tenho um empreendimento financiado pelo fundo mineral e maquinário que pode fabricar 300 mil peças mês.

RedeAPLmineral: Aparte os lucros, que mais a Asceno saiu ganhando?

Walter Nunes:
Antes de termos o apoio dos técnicos e consultores, apenas duas empresas tinham condições de fabricarem o ‘bloco conforme’. Hoje, já são 28 empresas fazendo o bloco, e se enquadrando nas exigências do Inmetro. É um bom exemplo de como uma instrução mínima pode ajudar na melhora da qualidade na produção.

RedeAPLmineral: Quais são os próximos passos?

Walter Nunes:
 Daqui a 2 ou 3 anos temos certeza que vamos ter um produto com selo de qualidade ‘APL do Norte Goiano’, isso vai nos permitir firmar contratos com grandes empreiteiras e construtoras já que o nosso produto vai ter a garantia de qualidade, tão importante no mercado de negócios. A construção da ferrovia norte-sul, também, vai ajudar ainda mais na distribuição de nossos produtos. É a oportunidade que estamos esperando para mostrar ao nosso estado, País e ao mundo que os nossos produtos são de qualidade. 

RedeAPLmineral: Como as informações do Portal ajudaram a vocês?

Walter Nunes: 
O Portal da RedeAPLmineral nos ajudou muito na construção de uma consciência ambiental; as empresas sabem que podem realizar muito, mas que a natureza tem de ser respeitada nesse processo para o bem dela e a comunidade.O Portal também nos ajudou trazendo notícias sobre trabalho, editais, financiamentos que podem ser feitos. Esse trabalho foi muito importante para nós. Por exemplo, menos da metade dos associados aqui tinha computador, hoje, mais de 90% tem acesso a computador e internet para poder se interar do mundo aí fora. E dentro de 2 anos vamos ter a cobertura total dos associados. Queremos colocar todos ‘online’ e em contato para que possamos utilizar a ferramenta para fazermos reuniões, trabalhos etc. 

RedeAPLmineral: Vocês estão levando esse conhecimento para o V Seminário Nacional de APLs de Base Mineral, o que esperam desse encontro?

Walter Nunes:
 Estamos ansiosos para participar do V Seminário Nacional de APLs de Base Mineral. Esperamos trocar informações importantes sobre gestão, financiamento, inovação e tecnologia, com outros parceiros e associações do Brasil inteiro. Acreditamos ser de extrema importância esses encontros em que a troca de experiências e informação ocorre de forma densa.

Por Claudio Almeida

Jornalista da RedeAPLmineral

Fonte: RedeAPLmineral