Jundu confirma reservas minerais na Bahia

A Mineração Jundu apresentou relatório técnico que confirma reservas minerais de areia silicosa existentes nos 453 hectares de parte da concessão de lavra para areia industrial em Santa Maria Eterna, na Bahia. Os recursos são da ordem de 35 milhões de toneladas.

O estudo foi realizado com base no Contrato de Pesquisa Complementar e Promessa de Arrendamento de Direitos Minerários, celebrado entre a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) e a Portsmouth Participações Ltda. em decorrência de licitação pública (Edital 004/2010). A jazida está localizada no município de Belmonte, extremo sul da Bahia, às margens da rodovia BR-101 e próximo ao Porto de Ilhéus. A infraestrutura local permitirá aos empreendedores examinar a viabilidade de alternativas industriais vinculadas tanto às demandas do mercado interno quanto às do mercado externo.

Os recursos minerais encontrados são matérias-primas fundamentais para os empreendimentos do grupo, do qual faz parte a Mineração Jundu, visando à verticalização da matriz industrial, que engloba desde a construção civil até a nascente indústria de vidros, a qual envolve a produção para embalagens, vidros planos e automobilísticos, além de no futuro atender à linha dos fotovoltaicos.

O início da exploração da jazida de areia silicosa vai proporcionar à CBPM royalties sobre a produção e aos governos Federal, Estadual e Municipal a partilha da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem), estimada em R$ 370 mil por ano ao longo da vida útil do empreendimento, projetada inicialmente para uma vida útil superior a 20 anos.

Fonte: Brasil Mineral